Aos Trancos e Barrancos , entre Tibuns e Trombadas sem Explicação, segue a Teoria da Evolução sendo Ensinada como se fosse Ciência

 

Sodré GB Neto
Lattes: http://lattes.cnpq.br/2777670829319806
Orcid: https://orcid.org/0000-0002-8867-5429

  • TIBUM para origem do universo se organizando em 3,27 minutos
  • TIBUNS e trombadas  para formação do planeta Terra por meio de acreção
  • TIBUM para origem do código de DNA/RNA e complexidade da célula entre raios de Oparin e Miller ou queda de meteoro
  • TIBUM para o aparecimento de diversas formas de vida prontas no cambriano/ediacara
  • TIBUM para o surgimento repentino de formas de vida prontas no registro fóssil
  • TIBUM para o surgimento das complexas angiospermas
  • TIBUM para radiação, variabilização e sub especiação  recente taxonômica depois de milhões e bilhões de anos de estase
  • TIBUM para fósseis vivos parados morfologicamente por milhões de anos e que resolveram TIBUM, modificar apenas nos dias hoje

E isso é ensinado como se fosse ciência na academia até hoje .

 

Resumo: A regularidade com que a evolução deveria ocorrer não é vista no registro fóssil, pelo contrário, padrões de aparecimento abrupto no registro fóssil desafiam os estudiosos que tiveram recentemente que abandonar o gradualismo e uniformismo, para apostar numa aventureira teoria que tenta ainda salvar a teoria de Darwin do descrédito total; O pontualismo, que prega que a evolução das espécies se dá em saltos, em mudanças biológicas rápidas, em especiações em tempo real,  e que por isso o registro fóssil acaba por fotografar quase apenas as formas estáveis de maior sucesso reprodutivo.

Palavras Chaves: Pontualismo, paradoxo da estase morfológica, design inteligente, baraminologia, taxonomia, datação radiométrica, tokamak, fusão nuclear, geocronologia, criacionismo, anticlericalismo, naturalismo metafisico.

 

Introdução

Apesar da ciência se ocupar na prática em 0,0001% de assuntos das origens, talvez devido estes assuntos não serem muito testáveis e ciência ser essencialmente testes, os defensores do darwinismo e origens sem Deus, são os mais barulhentos e se postam como representantes de toda ciência. Mas analisando o que eles defendem como se fosse ciência , constatamos se tratar de algo bastante questionável e repleto de contradições , e que agora podemos traduzir o que se chama de  pontualismo de TEORIA DOS TBUNS, pois que a evolução sem Criador ,  como muitos podem perceber, passou a precisar de TIBUNS  para preencher as lacunas , em vez das varinhas mágicas de Deus a teoria apena para uma varinha mágica do nada chamada TIBUM ,  e isso passou a ser a visão para todo universo, planeta, e toda origem de toda ordem .

Universo

Um dia , TBUM, simplesmente surgiu o universo e em 3,27 minutos toda matéria se expandiu a trilhões de vezes a velocidade da luz ( carregando luz e diminuindo vertiginosamente idades, mas isso eles pulam ou não discutem pra não colocar em cheque o paradigma evolucionário que precisa muito dos bilhões de anos .

Só que, estudando, percebemos que o universo teve que se “explodir” de forma muito organizada e planejada, senão as massas gravitacionais se atrairiam e colapsariam tudo, tá tudo ajustado e nada do que foi feito sem planejamento se fez . Quem ou quê fez o universo como já explicava muito bem Newton e repetem os alguns astrônomos atuais ( as escondidas morrendo de medo de retaliação), “tinha o mapa”.

Além do Céu Azul – Dr. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão

Um dos maiores astrônomos do Brasil, autor de 98 livros e centenas de artigos sobre astronomia,  em entrevista a revista “Sinais”, respondeu a pergunta : ” Há evidências, no Universo, de uma inteligência superior?

Ronaldo Mourão: Não há dúvida de que há alguma coisa que organiza tudo e dá permissão. É aquela ideia que se tem da anti-entropia. A gente diz que quando as coisas vão se organizando a tendência é o desaparecimento. E acontece alguma coisa que vai se organizando, e a evolução se torna maior. Então há uma evidência lógica de que algo está organizando tudo isso. Alguns dizem que seria Deus; para outros, uma energia. Tenho a impressão de que cada religião cria a sua visão. Mas, sem dúvida nenhuma, existe algo que determina a vida e que rege o Universo. Aquele caos inicial se transforma em alguma coisa e, lá dentro, existe a ação de algum ente superior organizando aquilo. https://filosofiadasorigens.org.br/artigos/aconteceu-na-midia/alem-do-ceu-azul-dr-ronaldo-rogerio-de-freitas-mourao/

Sinais: Há evidências, no Universo, de uma inteligência superior?

Ele segue a mesma linha de ninguém mais ninguém mesmo que Isaac Newton, pois lemos  que Newton  em “Princípios Matemáticos da Filosofia Natural.”, no Livro III “Do Sistema do Mundo”, 1687 declara sobre o Criador:

“Os seis planetas primários são revolucionados em torno do sol em círculos concêntricos ao sol, com movimentos dirigidos em direção às mesmas partes e quase no mesmo plano. Dez luas são revolucionadas em torno da Terra, Júpiter e Saturno, em círculos concêntricos a eles, com a mesma direção de movimento e quase nos planos das órbitas desses planetas; mas não se deve conceber que simples causas mecânicas poderiam dar origem a tantos movimentos regulares, desde que os cometas erram por todas as partes dos céus em órbitas bastante excêntricas; pois por essa espécie de movimento eles passam facilmente pelas órbitas dos planetas e com grande rapidez; e em seus apogeus, onde eles se movem com o mínimo de velocidade e são detidos o máximo de tempo, eles recuam às distâncias máximas entre si e sofrem, portanto, a perturbação mínima de suas atrações mútuas. Este magnífico sistema do sol, planetas e cometas poderia somente proceder do conselho e domínio de um Ser inteligente e poderoso. E, se as estrelas fixas são os centros de outros sistemas similares, estes, sendo formados pelo mesmo conselho sábio, devem estar sujeitos ao domínio de Alguém; especialmente visto que a luz das estrelas fixas é da mesma natureza que a luz do sol e que a luz passa de cada sistema para todos os outros sistemas: e para que os outros sistemas das estrelas fixas não caiam, devido a sua gravidade, uns sobre os outros, Ele colocou esses sistemas a imensas distâncias entre si”.
Esse Ser governa todas as coisas, não com a alma do mundo, mas como senhor de tudo; e por causa de seu domínio costuma-se chamá-lo Senhor Deus Pantokrátor, ou Soberano Universal, pois Deus é uma palavra relativa e tem uma referência a servidores; e deidade é o domínio de Deus não sobre o próprio corpo, como imaginam aqueles que supõem Deus ser a alma do mundo, mas sobre os serventes. O Deus Supremo é um Ser eterno, infinito, absolutamente perfeito; mas um ser, mesmo que perfeito, sem domínio, não pode dizer-se ser Senhor Deus; pois dizemos, meus Deus, seu Deus, o Deus de Israel, o Deus dos Deuses, e Senhor dos Senhores; mas não dizemos, meu eterno, seu Eterno, o Eterno de Israel, o Eterno dos Deuses; não dizemos, meu Infinito ou meu Perfeito; estes são títulos que não têm referência aos servidores. A palavra Deus comumente significa Senhor; mas nem todo senhor é um Deus. É o domínio de um ser espiritual que constitui um Deus: um domínio verdadeiro, supremo ou imaginário. E de seu domínio verdadeiro segue-se que o Deus verdadeiro é um ser vivente, inteligente e poderoso; e, de suas outras perfeições, que ele é supremo ou o mais perfeito. Ele é eterno e infinito, onipotente e onisciente; isto é, sua duração se estende da eternidade à eternidade; sua presença do infinito ao infinito; Ele governa todas as coisas e conhece todas as coisas que são ou podem ser feitas. Ele não é eternidade e infinitude, mas eterno e infinito; Ele não é duração ou espaço, mas Ele dura e está presente. Ele dura para sempre, e está presente em todos os lugares, Ele constitui a duração e o espaço. Desde que toda partícula de espaço está sempre, e todo momento indivisível de duração está em todos os lugares, certamente o Criador e Senhor de todas as coisas não pode ser nunca e estar em nenhum lugar.” Isaac Newton

Mas não param por aí, depois do universo se explodir num TIBUM  e criar ordem, boa distribuição, leis, etc; nosso planeta também, por mais diferente que seja de quatrilhões de outros em um grau trilhões de vezes mais elevado, também veio de trombadas, TIBUNS , que disfarçam com nomes bonitos , como acreção, ajuntamento de material espacial, compondo nossa Terra repleta de ordem . (Parece que a ciência sem Deus pra “não jogar a tolha” (expressão que ateus usam muito em relação a justificar porque a ciência não deve ceder  a crença em Deus Criador) ,  resolve quase tudo  com TIBUNS.

 

A História da Vida na Terra

Bom, continuando a estoria da ciência deles …depois de bilhões de anos eles nos contam que a 3,5 bilhões de anos as bactérias (que ficam nos lugares mais fundos mesmo pois são bem pequenininhas) , surgiram , TBUM, elas não se afundaram pra lá afirmam dogmaticamente, elas surgiram no registro fóssil e eles comemoram que ali no fundo onde as bacterias sempre vão estar mesmo, a vida então simplesmente pipocou, surgiu , aconteceu…junto com seu DNA auto duplicador repleto de engenharias, ela milagrosamente aconteceu, numa atmosfera ainda mais ameaçadora, a vida, que mesmo com os melhores laboratórios nem se constrói, PUM …ou melhor,  TBUM.

Para quem acredita em datação radiométrica que é baseada em constância de decaimentos ( demonstro quase claramente que isso nunca existiu, senão nos ultimos anos http://entropia.comunidades.net/teoria-do-neocatastrofismo-de-impactos-sodre-neto) durante 3 bilhões de anos, a vida resolveu ficar parada ou quase parada (as bacterias estão paradas até hoje, negando transformação radical, logo elas que pareciam tão radicalmente evolutivas hehehe) …mas no registro fóssil “a variação da vida” ficou 3 bilhões de anos aparada….brincadeira….isso seria mais um milagre né…vida parada sem modificar? Justamente darwinistas que falam tanto em modificação,mas neste ponto ligam o “stand bye” e deixam tudo parado e ficam fazendo cara de paisagem pra 3 bilhões de anos; cara-de -pau ou cara-de-pedra.

 

Mas de repente depois de 3 bilhões de anos parado…um susto!

TBUM , não, não foi o dilúvio dos analfabetos fundamentalistas sepultando um monte de espécies, foi a explosão de variabilidade no cambriano a 544 milhões de anos atrás!!! http://www.sedimentology.fr/ ( que segundo este geólogo frances foi rápida a formação do cambriano mesmo) Uma explosão com arquétipos complexos (alguns sistemas até mais complexos que os atuais ) surgem prontos no registro fóssil numa clara evidência do que Michael Behe , Axel, John C Sanford, o grande geofisico John Bawngardner, Jurt Wise, Arthur Chawduic, Snelling, Junior Eskelsen, Marcos Eberlin e muitos outros grandes cientistas falam que os seres vivos para viverem, teriam que estar com seus sistemas de vida completos. http://www.sensortime.com/loennig-dygmosoic-e.htm Wolf-Ekkehard Lönnig Esse cara deste link aí do Max PLanc na alemanha se deu mal comemoram os darwinistas.

No quadro abaixo vemos o que se esperaria de uma catástrofe global, onde os seres vivos que vivessem mais ao fundo se extinguissem mais, em comparação com sobreviventes,   por receberem maior aporte de sedimentos, e haver certa sobrevivência quanto mais alto fosse a moradia destes seres no nível do mar, tendo maior proporção de sobrevivência naqueles que vivem na superfície. Observe que existe um zoom gradualista de extinções completas ao fundo e a sobrevivência vai cada vez aumentando mais.

Nenhuma descrição de foto disponível.

Engraçado que aparece no registro fóssil arquetipos quase o mesmo número de hoje, ou seja, houve apenas variação nos galhos e não surgimento de novas formas de vida.

Por falar nesta variação , não acabou todos os TBUNS das varinhas mágicas desse conto de magos orquestrado pela fada madrinha seleção natural, observem que de trilhões de amostras fósseis (estimativas) temos apenas a repetição de 250-300 mil espécies fósseis se repetindo taxonômica e até morfologicamente (forma) em 71%, isso mesmo considerando que qualquer mudançazinha de ambiente temos mudança da morfologia de quase todos os seres vivos https://academiapublishing.org/journals/ajsr/abstract/2017/Jul/Neto%20et%20al.htm. http://entropia.comunidades.net/teoria-do-neocatastrofismo-de-impactos-sodre-neto

Então veio depois de 544 milhões de anos com as formas se repetinfo veio o TBUM da variação , pois na atualidade, temos 2 milhões de espécies catalogadas e estimativas de 9 a 100 milhões de espécies no planeta, e temos trilhões de formas, parece que a vida resolveu parar de repetir mesmas formas e botou pra quebrar … TBUM variou.

É verdade que teve 4229 generos fósseis vivos que se repetem até hoje, ou melhor, pegaram alguns (eu pelo menos vi uma publicação de um caso) que o fóssil vivo muda hoje, mas não mudou durante milhões de anos! Pode isso Arnaldo? Só se a fossilização dele se desse exatamente no mesmo ambiente e ele tenha voltado pra forma mais estabilizada né…mas…acho que essa ciência deles nem pensou nisso, eu vou ter que escrever uma tese…kkk

Ou seja , em vez deles interpretarem a amostragem repetida em 71% como sinônimo óbvio de sepultamento de várias populaçoes ancestrais originais , pra não darem o braço tinhoso a torcer pra Jesus , diluvio e Biblia, defendem que a mudança morfológica ou taxonômica ficou milagrosamente em “estase” no registro fóssil durante 544 milhões de anos , ou 3,5 bilhões de anos se considerarmos bactérias e alguns outros poucos organismos, e só recentemente variou, ou seja, o milagre da estase morfológica é evocado pra salvar a historia da evolução , da variação e depois de pregarem estas coisas milagreiras e sem explicação (admitem que é um paradoxo) querem não somente chamar esse lixo de ciência como tambem se tornarem os defensores e representantes máximos dela.

Quando questionados nos contam com a cara mais lavada , que as espécies simplesmente cansaram de ficar paradas sem se modificarem morfologicamente, e houve mais TBUM
resolvendo florear e variabilizar morfologicamente e taxonomicamente agora a partir do pleistosceno.

Quem não acredita neles eles classificam de fundamentalistas e perseguem o cara..tenho mais medo desses fundamentalistas, veja só este documentário

 

A Tese Paleontológica  de 1200 páginas de  Patrick Kurt Wise orientada por Stephen Jay Gould , Pai do Pontualismo

Podemos perceber que a defesa em Harvard da tese doutoral em paleontologia do Dr. Kurt Wise , poderá gerar hoje uma mudança radical na ciência moderna.Não foi coincidência que Stephen Jay Gould, orientador da tese de @Patrick Kurt Wise, revolucionou a teoria da evolução ressuscitando o saltacionismo (pontualismo) que revela ausência de interligações filogenéticas no registro fóssil, apresentando uma interpretação de mudanças rápidas e preservação de espécies estabilizadas gerando mais fósseis. https://pt.wikipedia.org/wiki/Saltacionismo

O Dr kurt Patrick Wise (kwise@truett.edu) , sob orientação daquele que é considerado pela maioria dos paleontólogos como maior paleontólogo da atualidade: Stephen Jay Gould , pai do pontualismo, apresentou tese com mais de 1200 paginas, e acredito que usando seus dados podemos provar o modelo de história da vida da Bíblia e do criacionismo, ao mesmo tempo que desbancar de uma vez por todas essa confusa e longa historia de seres evoluindo indefinidamente do darwinismo durante bilhões de anos.

Pra começar a tese demonstrou que mais de 99% dos trilhões de fósseis são marinhos (95%) ou aquáticos(4,7%), e menos de 0,0125% são animais vertebrados continentais , sendo a maioria destes peixes. Ora, isso demonstra ser , juntamente com milhares de outras observações, que claramente se trata de um retrato nítido de afogamento , erosões e catástrofes mundiais, onde sedimentos decantaram e sepultaram vivos principalmente populações que ficam no fundo dos oceanos e rios, que são os locais mais profundos da terra para onde se depositam maior quantidade de sedimentos carregados por movimento de águas.

cover photo, Nenhuma descrição de foto disponível.

O fato da repetição de formas fósseis em 71% (Benton, 2009; Gould, 1984; Simpson, 1944) reforça totalmente este quadro catastrófico por ser uma amostragem que somente o sepultamento de diversas populações também repetidas morfologicamente , produziria. A disputa neste ponto se resume em perguntar se o padrão de repetição de formas fósseis se deve ao sepultamento de todas as populações ou se foi preservado muito mais as formas de sucesso reprodutivo da época. Daí achamos a datação que vai recomendar mais a segunda hipótese bem menos provável, mas perguntamos, a datação de bilhões de anos estaria correta? O Dr. John Baumgardner provou com testes no laboratório nuclear de LOS ÁLAMOS que não está, ao testar carbono 14 em rochas contendo material de origem orgânica, os quais não deveriam conter NADA de carbono 14 se fossem mais velhos que 250 mil anos, dado o fato de cair pela metade a quantidade de C14 em apenas 5730 anos. Mas apesar destes testes dele bastarem, temos mais de 100 outros tipos de observações e testes que concordam com ele e discordam dos bilhões e milhões de anos³.

Hoje também temos melhores estimativas de 6,4 milhões de espécies continentais e 4,3 milhões de especies marinhas em bilhões de formas ) , portanto , o verificar que das trilhões de amostras fósseis, 99% são marinhas ou aquáticas, qualquer pessoa pode facilmente enxergar e raciocinar que o registro fóssil representa o retrato de uma catástrofe envolvendo muita água, pois caso não enxergue isso vai ter que explicar por que as espécies terrestres que se especiaram tanto hoje, ficaram quietinhas durante mais de 500 milhões de anos deixando só as aquáticas se proliferarem. Ora, isso seria forçar toda a realidade evolutiva das espécies terrestres ir contra os fatos , ainda mais levando em conta que a pangeia existia, bem como continentes que estão hoje afundados, o que geraria mais possibilidades numéricas de espécies terrestres preservadas no registro fóssil e não esta quantidade tão mínima das mínimas: O,0124% sendo a maioria ainda peixes.

 

80% das famílias Fósseis são Conhecidas

Esses 80% demonstram que , pelo menos em grau que deveria haver, nao existe nenhuma inovação de linhagens e novas familias hoje , mas praticamente apenas extincao de algumas e variabilizaçao das conhecidas.Se a historia da evolucao fosse correta, a gente deveria achar muitas novidades para alem das mesmas familias , para alem dos limites taxonomicos .Porque se voce considerar como eles que fossilizacao é rara e que hoje temos muito mais possibilidades de estudar especies que pelos fosseis, e que por isso temos 2 milhoes delas catalogadas e boas estimarivas de haver 9 milhoes no planeta, logicamente que teriamos muito mais que apenas variacoes daquilo que ja é conhecido.Isso revela que temos variacoes limitadas ao tipo basico ancestral ( baraminology), ou especie original criada ou surgida pronta no registro fossil, e nao inovaçoes ilimitadas que espelhem uma evoluçao swm limites como eles pregam.Mauricio Santos ja tinha feito esta pergunta em 2016 pro proprio Dr Patrick Kurt Wise , phd em paleontologia pela Harvard , que fez tese orientada pelo famoso Stephen Jay Gould e ele me respondeu que era praricamnte o mesmo numero de esquemas corporais

 


Fósseis Vivos que Ficaram centenas de milhões de anos Morfologicamente parados , Hoje Mudam? Como Assim?

Hoje descobrimos que existem 4229 gêneros fósseis vivos que se repetem nas camadas geológicas e perseveraram sua forma até hoje supostos centenas de milhões de anos depois. Só que a gente sabe que qualquer mudança de ambiente muda pelo menos morfologicamente a espécie, tal fato, foi verificado também relação a fósseis fóssil vivos .
Só isso destrói por completo a teoria de Darwin, exceto se você acreditar que muda morfologicamente hoje , mas não mudou durante milhões de anos! Catastrophic Geomorphology

Por isso podemos concluir sim que uma espécie de dilúvio associado a grandes tragédias tectônicas é um modelo que combina muito mais com os dados que defender que fósseis são provas de bilhões de anos de evolução. Uma catástrofe capaz de gerar sedimentos sepultadores nos sulcos e lugares mais baixos da terra (mares e rios) que receberiam maior aporte de lama capaz de sepultar repentinamente vivos os animais e plantas ( algo fundamental para os transformar em fósseis bem preservados) é de fato um modelo que combina com os dados fósseis.

Um ponto importante que se agrega a esta perspectiva paleontológica é o fato de que para sepultar vivo um animal gigante continental e preservá-lo por completo como ocorre em muitos casos , necessitaria uma maré de lama muito alta e uma mega transgressão marinha, muito maior que um tsunami gigantesco, 10000 vezes maior que aquele tsuami da Asia que foi gerado por um deslize de 15 cm de uma placa tectônica, ou seja, esta preservação de animais gigantes sepultados nos fala claramente de grandes movimentos bruscos tectônicos da crosta da terra , assim como na arqueologia não somente a Bíblia mas 274 outras fontes fala, inclusive o famoso sábio Platão ao falar da cidade afundada Atlântida (será que os antigos sabiam mais das coisas antigas que nós modernos?)

Os maiores paleontólogos da atualidade discordam de que existem elos perdidos de Darwin ou comprovações fósseis evolutivas, e por isso são quase todos pontualistas ( exceto quem não estuda muito paleontologia atual que já admite que isso não existe como apostava Darwin e muitos darwinistas até hoje, apesar que já na época deles já se percebiam as dificuldades que ficaram como desafios a serem resolvidos, mas para sua infelicidade ideológica, se perpetraram até a chegada do pontualismo que confessou estas esperanças como encerradas.

O pontualismo parece que só foi aceito porque tentou explicar esta falta de elos , de variabilidade tanto vertical quanto lateral, caso contrário seria considerado uma pseudociência , pois assim tratavam os criacionistas que sempre acusaram a falta de transicionais.

Pra complicar ainda mais a esperança dos darwinistas que ainda acreditam em ancestralidade totalmente comum, existem grupos de pesquisa que identificam uma descontinuidade sistemática hoje também, por mais que tenhamos estimativas de 9 milhões de especies em bilhões de formas (são os biólogos e cientistas da baraminology ) mostrando que a descontinuidade fóssil apenas engrossou em variações, mas persistiu até hoje.

Vale aqui ressaltar que o número de arquétipos fósseis é quase o mesmo dos arquétipos hoje, mostrando que a variação ocorre a partir de espécies ancestrais e não fora delas , mas se os darwinistas acharem alguma aberração na natureza, pode saber, nestes alfinetes construirão um edifício e continuarão a fazer a mesma festa que Oparim e Miller fazem até hoje por ter produzidos aminoácidos racêmicos (lixo químico) e estabelecerem na ciência um modelo de origem abiogênica da vida ressuscitando aquela velha ideia ateia de geração espontânea refutada por Pasteur com a lei da biogênese (vida só provém de vida) ; ou seja, quando a vontade é maior não existe razão que vença.

ARTIGO PUBLICADO A RESPEITO
https://www.facebook.com/groups/692838670925183/permalink/1068552286687151/

VIDEO DE 8 MINUTOS EXPLICANDO ASPECTOS DATACIONAIS E TESTES DE C14 DE John Baumgardner EM MATERIAIS DE ORIGEM ORGÂNICA CONTRASTANDO 40 MIL VERSUS 500 MILHÕES DE ANOS https://www.youtube.com/watch?v=tkdrbKQwadw

REVOLUÇÃO NA DATAÇÃO RADIOMÉTRICA
http://entropia.comunidades.net/teoria-do-neocatastrofismo-de-impactos-sodre-neto

O cara (Eugene) era primo do Darwin, e Darwin tem declarações claras de não ser favoravel a proteção de doentes e até idosos e a propria teoria hoje ao falar de acúmulo de doenças culpa a medicina e agricultira que atrapalharam a purificação da raça pela seleção natural permitindo maior acúmulo de mutações deletérias( como se SN fosse um deus poderoso trabalhando pelo “bem”, quando na verdade os que sobrevivem as pressões ficam em geral empobrecidos em seu pool gênico)

Evolução na época era vista como sendo positiva e o motor da complexificação da vida ( hoje tentam disfarçar este aspecto positivo persistente dela com discursos de contingenciamento, sorte e neutralismo, quando na verdade estamos ladeira abaixo sob entropia genética clara acumulando defeitos e empobrecendo geneticamente as pontas dos galhos adaptados e diversificados )

Nietzsche fazia a cabeça inocente dos alemães da época e de Hitler com a ideia de super homem e a sua secretária assistente deu entrevista a este respeito relatando não haver dúvidas disso (Justamente Nietzsche que é idolatrado pelo academicismo).

O domínio da aristocracia tem fortes relações com o surgimento da teoria da evolução para justificar a subjugação social.

Nietzsche declarou ao ver trabalhos de Darwin “Deus está morto”

Judaísmo religioso era e ainda é visto como coisa de atraso da humanidade

Darwinismo “refutou” o Criador dos judeus no VT e Nietzsche “refutou” o cristianismo com livros como ANTICRISTO.

Por isso darwinistas que pregam ancestralidade comum aos macacos, pregam ateísmo biológico ( DNA surgido de uma “sopa morna” expressão de Darwin) e ateísmo geológico ( planeta terra surgiu de trombadas) agem igual o nazismo confiram:

Como os TIBUNS  podem ser comparados ao modelo criacionista e do Design Inteligente? Preparamos uma tabela comparativa:

FATOS INTERPRETAÇÃO EVOLUCIONISTA INTERPRETAÇÃO DO CRIACIONISMO/DI
Surgimento do Universo rápido num Big Bang Não se sabe o que fez acontecer DI apresenta CIACI (coeficientes de informação , antevidência e complexidades irredutíveis) . Criacionismos deduzem que seja o Deus judaico-cristão-islâmico e de outras culturas que sempre afirmaram existir um Criador todo sábio
Ordem no Universo Sem explicação DI apresenta CIACI  e criacionismos deduzem ser  Deus sem saber como foi feito
Terra Trombadas de planetas (acreção) DI apresenta CIACI e criacionismos deduzem ser  Deus sem saber como foi feito
Vida Sopa primordial ou panspermia DI apresentam CIACI e criacionismo deduzem ser Deus sem saber como foi feito
Padrão de Surgimento de diversas formas de vida no cambriano/Ediacara Explosão Cambriana (simplesmente definem isso) Primeira decantação rápida de sedimentos originados de erosão do diluvio global
Ordem na coluna Geológica Sucessão faunística com sobrevivência de alguns mesmo sem acúmulo de muitos seres de baixo Numa catástrofe haverá maior sedimentação no fundo dos mares e sulcos da terra (rios) por isso seres marinhos e algas compreendem mais de 95% de todos os fósseis. No movimento de sedimentos e marés de lama foram sendo enterrados vivos seres vivos conforme sua flutuabilidade , capacidade de fuga, e lugar onde seriam mais afetados
Explosão das Angiospermas a partir do cretacio Sem explicação Segregação sedimentar de plantas numa catástrofe
95% dos Fósseis são marinhos A vida começou nos mares e depois foi evooluindo pra terra Os mares receberiam maior aporte de sedimentos erodidos num diluvio e enterraria mais seres vivos
0,023% dos fósseis são insetos Sem explicação Insetos se modificaram e especiaram rapidamente depois do planeta mudado e por isso hoje metade das espécies são
0,0125% dos trilhões de fósseis são vertebrados continentais (maioria peixes) Fossilização é rara e vertebrados continentais surgiram a partir dos 400 milhões de anos e os continentais se fossilizariam menos que aquáticos Numa catástrofe se exigirá muita energia para alcançar vertebrados terestres
Animais gigantes completos fossilizados Catástrofe nas extinções em massa A energia necessária para sepultar vivo um animal gigante continental e completo, requereria uma maré de lama sedimentar gigantesca cobrindo continentes

 

Geocronologia Datação radiométrica se impõe até mesmo datando tecido mole orgânico em 60 a 200 milhões de anos e microbios vivos ressuscitados em 100 milhões de anos Por meio de observações em sistemas de aceleração de partículas se observa que diante da queda de um bólido não poderia haver constância de decaimento jogando por terra toda a base da geocronologia evolucionista que é a observação de relativa constância de decaimento radioativo

Conclusão

A paleontologia testemunha 1 trilhão de vezes mais a favor do modelo bíblico que a teoria da evolução, e esta na maior  arruma justificativas para certos padrões fósseis , dando explicações que eles mesmos condenam , quando fala por exemplo de surgimento abruptos que neste texto chamo jocosamente de TIBUNS da Teoria da Evolução.

E pensar que todos estes TIBUNS combinam perfeitamente com o modelo de historia bíblica do criacionismo, que engloba design inteligente , complexidade irredutível e necessidade de formas prontas para poderem existir e ser fossilizadas .

_____________________________________________________________________

Qual parte da teoria de Darwin estava e está Incorreta
https://pt.quora.com/Qual-parte-da-teoria-de-Darwin-estava-incorreta/answer/Sodr%C3%A9-Neto-1

  • Quando ele aposta em datações de tempos remotos, distantes da essência da ciência verificável, os quais entram em imenso choque anacrônico com mais de 100 perspectivas datacionais[1]incluindo testes de C14 que não deveriam estar presentes em rochas e diamantes de supostos 300 a 500 Ma ( e estão em quantidade datável)[2]testados pelo geofísico John Baumgardner[3]. Em apenas 100 a 250 mil anos é pra ter evaporado quase todo c14 no entanto lá estavam eles. Estas datações de milhões e bilhões de anos contraditórias e em conflito com outros métodos e até entre si, tem apoio quase apenas de um grupo escolhido de isótopos e calibrações as vezes em conflito, os quais dependem de confiar na constância de decaimento, que não pode ter existido no remoto passado devido apenas uma queda de bólido poder gerar aceleração de partículas pelo efeito plasma + piezzoelétrico + som + temperatura imediata , as quais podem arrancar neutrons e perturbar o núcleo atômico[4][5][6][7][8][9] . Ou seja , já caiu a confiança nos velhos e antiquados métodos de datação de longos períodos . Eles não podiam antes e não podem afirmar mais nada depois da compreensão os mecanismos de fusão nuclear (tokamak) associados a bólidos , lembrando que havendo aceleração de decaimento isso, além de dar aparência de velha a muitas rochas, aumentaria a incidência de C14 em algum momento, ou seja, e isso somado ao fato de que em algum tempo as camadas não receberam chuva, o que daria menor numero de C14, complicaria muito o cenário de datações radiométricas.
  • Quando ele aposta no passado distante que todos os troncos e clados se cruzaram e que havia fósseis comprovando isso (famosos elos perdidos). Isso nunca existiu e os darwinistas só aceitaram bem este fato quando Stephen Jay Gould e Eldredge arrumaram uma desculpa pro saltacionismo fóssil[10] que já era admitido desde alhures. A justificativa de Gould une especiação rápida +preservação das espécies da “moda estatística” que tiveram maior sucesso + “raridade” do evento fossilização. No modelo darwinista admite grandes catástrofes com várias extinções em massa, o que obriga eles a terem que aceitar o sepultamento repentino de grande parte da biodiversidade nestes momentos, o que faz exigir amostragem tanto de espécies da moda quanto fora de moda, como vemos hoje na nossa biodiversidade. A fotografia fóssil deveria conter parte de toda biodiversidade e nunca uma amostragem com 71% de repetição morfológica[11][12] como ocorre[13], o que revela claramente que populações inteiras foram sepultadas pois somente isso poderia produzir tal imensa estase de mesma morfologia . Isso ainda é confirmado pelo fato de termos 250 a 300 mil espécies fósseis, num mar de haver trilhões de fósseis no planeta, o que faria elas repetirem mesmo caso não houvese tempo e mudanças ambientais para se especiarem e/ou mudarem morfologia. Somente um modelo de sepultamento das populações inciais que viviam num ambiente bem estável e mais próprio para vida (devido seu gigantismo) , os ancestrais de nossa biodiversidade, pode corresponder aos padrões fósseis.
  • Quando ele aposta que um “lago quente” “sopa morna” inicial ou “caldo primordial”[14] como sendo capaz produzir a vida . Provavelmente pelo fato de Darwin desconhecer a célula com DNA e organelas , a qual chamava simplesmente de “caixa preta” pois não havia microscópios pra ensiná-lo” fez com que ele pensasse na hipótese de um lago quente ou sopa morna, parece que neste ponto , ele esteve apenas ressuscitando a teoria da “geração espontânea” (refutada por Pasteur com a lei da biogênese, vida só provém de vida). Darwin acabou por incentivar seus descendentes ideológicos Oparim e Miller a fazerem um experimento produtor de borra química (sujeiras com alguns aminoácidos racêmicos que ocorrem no mundo inorgânico) e alegarem ser isso a base da comprovação de como poderia ter começado a construção inicial da vida, o que para quem entende da dificuldade que é uma sopa ou raios, ou atmosferas quaisquer produzirem uma célula replicante é mais tema de revista de humor que de ciência , e este circo científico se perpetua até hoje envergonhando cientistas e fazendo com que eles percam a credibilidade junto a sociedade para temas importantes.
  • Quando ele se desfaz dos geólogos pais da geologia e aposta num advogado chamado Lyell que defendia uniformismo[15] justamente na geologia que tem tantas evidências de gigantescas catástrofes nada uniformes ao que ocorre hoje . Darwin chega a citar esse desprezo aos pais da geologia na sexta edição. Camadas grossas, largas e extensas se formam apenas por catástrofes estamos em cima de quatrilhões de pedras despedaçadas, misturadas ao barro, bolders arrastados na superficie, roladas, jogadas ao vento. Para que eu consiga sepultar vivo um animal continental gigante completo, eu preciso de uma maré altíssima de agua e lama , varrendo o continente, eu preciso que uma placa tectônica dobre e se movimente rapidamente pra poder fabricar um dinossauro completo fóssil, por isso que vc não vai ver elefantes, girafas e rinocerontes completos sendo fossilizados hoje , no máximo a cabeça ou partes mais duras deles e só. Não existem porque os acontecimentos que formaram as camadas geológicas que os contem não acontecem hoje. Darwin apostou no cara errado.
  • Quando cita e despreza a alternativa na época corrente entre biólogos , de ter havido espécies originais[16] dando origem a diversidade, o que é confirmado nos fósseis que tem padrão de surgimento repentino de arquétipos[17][18] , em favor de uma ancestralidade totalmente comum que nunca foi confirmada nos fósseis. Já a ancestralidade comum a tipos básicos ancestrais é confirmada até pelo fato de termos praticamente o mesmo número de arquétipos tanto nos trilhões de fósseis contendo em torno de 250 a 300.000 espécies , como hoje quando temos estimativas de 2 a 10 milhões de espécies; o que revela por si que a diversidade ocorre dentro de um limite em torno de tipos básicos ancestrais e não fora deles.
  • Quando ele, mesmo percebendo a repetição de formas fósseis (estase morfológica)[19][20][21] , que somente sepultamento de populações nas camadas poderia produzir , continuou defendendo que fósseis repetidos em estratos diferentes representavam amostras intercaladas por milhões de anos. Separei quase uma centena de exemplos de artigos científicos[22] que ficam tetando justificar a “misteriosa anamolia paradoxal ” da “estase morfológica” frente ao fato da plasticidade fenóptica das espécies super sensível a quaisquer mudançazinhas ambientais, e percebemos um artigo condenando o outro como insuficiente. A estase morfológica nunca seria esperada se observo mudanças plásticas rápidas nas espécie e por isto a estase é chamada de anomalia ou paradoxo para o qual centenas ou milhares de artigos tentam resolver [23] o “problema” . “Como o decano da teoria sintética, Ernst Mayr de Harvard, acaba de admitir, essa constância ( estase ) de formas de vida em face de genomas tremendamente dinâmicos é um dos maiores problemas da biologia evolutiva contemporânea e exige uma explicação”[24] [25] Desculpas “ad hoc” [26] uma atrás da outra. Isso ocorre desde Darwin, passando por Simpson, Gould, Benton, Vosh, e artigos recentes[27] “Em ciência e filosofia, ad hoc significa a adição de hipótese(s) estranha(s) a uma teoria para salvá-la de ser falseada. Hipóteses ad hoc compensam anomalias não previstas pelas teorias em sua forma original, ainda não modificada. Cientistas são frequentemente céticos sobre teorias que as apresentam frequentemente, não suportando ajustes para sustentá-las. Hipóteses Ad hoc são frequentemente características de pseudocientistas”.[28]
  • Quando desprezou centenas de relatos antigos (mais de 270 fontes arqueológicas incluindo a bíblica ) que falavam do dilúvio e catástrofes de rochas incandescentes associadas (Maias[29] ).
  • Quando desprezou a lógica filosófica, epistemológica e teológica do relojoeiro de Paley[30][31]
  • Quando quis fazer média com a onda do iluminismo anti-religioso da época[32] que não é exatamente laicista, mas substitui a religião pelo ateísmo.

 

Referências

[1] Quebra de Constância de Decaimento na Queda de Bólidos e os Erros na Datação da Terra

[2] Radioisotopes and the Age of the Earth, Volume II

[3] John Baumgardner – Wikipedia

[4] TNI- Teoria Neocatastrofista de Impactos

[5] DE10354251A1 – Deactivation unit for radioactive materials, comprises capacitor with curved mantle surfaces, connected to controllable generator – Google Patents

[6] Decay rates in a piezoelectric strip

[7] The Origin of Earth’s Radioactivity

[8] DECAIMENTO E O EFEITO PLASMA – SODRE NETO

[9] Why Did the Flood Water Drain So Slowly?

[10] Saltacionismo – Wikipédia, a enciclopédia livre

[11] Tempo and mode in evolution. By George Gaylord Simpson. Columbia University Press, New York City, 1944. 217 pp. of text, bibliography, and index. 36 figures, 19 tables. Price $3.50 – Eiseley – 1945 – American Journal of Physical Anthropology – Wiley Online Library

[12] The Unfinished Synthesis?: Paleontology and Evolutionary Biology in the 20th Century

[13] Punctuated equilibria: the tempo and mode of evolution reconsidered | Paleobiology | Cambridge Core

[14] https://link.springer.com/articl…

[15] Neocatastrofismo – Wikipédia, a enciclopédia livre

[16] The Current Status of Baraminology – Creation Research Society

[17] http://www.sensortime.com/loenni…

[18] Explicação do maior problema da teoria da evolução: PARADOXO DA ESTASE MORFOLÓGICA

[19] https://www.researchgate.net/pub…

[20] The paradox of the first tier: an agenda for paleobiology | Paleobiology | Cambridge Core

[21] The paradox of the first tier: an agenda for paleobiology | Paleobiology | Cambridge Core

[22] TNI- Teoria Neocatastrofista de Impactos

[23] SOLVING THE PARADOX OF STASIS: SQUASHED STABILIZING SELECTION AND THE LIMITS OF DETECTION – Haller – 2014 – Evolution – Wiley Online Library

[24] http://www.sensortime.com/loenni…

[25] What Darwin Got Wrong

[26] Ad hoc – Wikipédia, a enciclopédia livre

[27] Morphological homeostasis in the fossil record

[28] Ad hoc – Wikipédia, a enciclopédia livre

[29] TNI- Teoria Neocatastrofista de Impactos

[30] Analogia do relojoeiro – Wikipédia, a enciclopédia livre

[31] Is There a General Theory of Biological Evolution? | Evolutionary Theories of Economic and Technological Change | Taylor & Francis Group

[32] Anticlericalismo – Wikipédia, a enciclopédia livre

FONTE : https://pt.quora.com/Qual-parte-da-teoria-de-Darwin-estava-incorreta/answer/Sodr%C3%A9-Neto-1

TNI – TEORIA NEOCATASTROFISTA DE IMPACTOS RECOMENDADA POR EVIDÊNCIAS DUPLAS QUE UNEM ACONTECIMENTOS SEPARADOS PELO TEMPO
Sodre
SODRÉ NETO
geologiaatual@gmail.com

RESUMO – Trilhões de Pedras pontiagudas na terra revelam existir recentemente pois suas pontas estariam desgastadas caso fossem velhas. Sua repetição nos estratos geológicos une sua idade recente umas as outras, além de revelar um desastre gigantesco recente que as fabricou. Rochas pouco desgastadas por impactos de águas enérgicas em cachoeiras de vários terrenos considerados velhos, une as mesmas a um tempo recente e comum. Repetição de 71% das formas fósseis sob a luz da observação evolutiva ou da forte influência que o ambiente exerce mudando as formas e a morfologia dos seres vivos, nos declara que esta repetição morfológica em “estase”, permanente, de mesmas formas, apenas confirma que viveram sob um mesmo período e sob um mesmo ambiente, onde nossa observação do comportamento plástico dos seres vivos, condena a idéia que pertenceram a tempos distintos. A meia-vida curta do DNA explicitado nas publicações do grande geneticista John C Sanford , junto com o geofísico John Baumgardner e outros, ao mesmo tempo que encurta a possibilidade de tempo dos seres vivos na terra, reúne todos os seres vivos a uma época recente. A queda de grandes bólidos e seus efeitos elétricos criando plasmas destrói o sistema “fechado” de constância decaimento radioativo e nos faz prever rochas “envelhecidas” radiometricamente pela aceleração de decaimento e dos ponteiros do relógio radiométrico. A junção de acontecimentos separados pelo tempo , como a queda do Chicchulub tendo causado o Dekkan (maior manifestação vulcânica) nos impede de aceitar que tais acontecimentos unidos um ao outro estejam separados por milhões de anos. Tecidos moles de pequenos “bifes” endurecidos de tiranossauro-rex preservados nos impede de concluir que sua extinção foi a muito tempo, mas combina entre centenas de outras evidências que ela foi recente e não a 68 milhões de anos como a geocronologia convencional afirma.

Uma chuva de asteroides aqueceria a crosta fazendo com que asteroides penetrassem na crosta e atravessassem quanto mais aquecida estivesse

Por 8 anos acreditava que o chicchulub no México tinha causado o.dekkan na Índia

Em.2015 uma publicação declarou que minha dedução era um.fato cientificamente confirmado

https://pubs.geoscienceworld.org/gsa/gsabulletin/article-abstract/127/11-12/1507/126064/triggering-of-the-largest-deccan-eruptions-by-the?redirectedFrom=fulltext


Sodré Neto
Sobre Sodré Neto 20 Artigos
Sodré GB Neto Lattes: http://lattes.cnpq.br/2777670829319806 Orcid: https://orcid.org/0000-0002-8867-5429

4 Comentários

  1. A paleontologia testemunha 1 trilhão de vezes mais a favor do modelo bíblico que a teoria da evolução que na maior CARA DE PAU sem dar explicação alguma fala de suegimento abruptos que chamo aqui de TIBUNS.

    TIBUM para origem do universo
    TIBUM para formação do planeta Terra
    TIBUM para origem da vida
    TIBUM para o aparecimento de diversas formas de vida prontas no cambriano/ediacara
    TIBUM para o surgimento repentino de formas de vida

    TIBUM para o surgimento das complexas angiopermas
    TIBUM para radiação, variabilização e sub especiação recente taxonômica
    TIBUM para fósseis vivos parados morfologicamente por milhões de anos e que resolveram TIBUM, modificar

    E pensar que todos estes TIBUNS combinam perfeitamente com o modelo de historia bíblica do criacionismo que engloba design inteligente , complexidade irredutível e necessidade de formas prontas para poderem existir e ser fossilizadas

    https://tdibrasil.org/index.php/2020/07/04/a-teoria-dos-tibuns-versus-a-realidade/

  2. A paleontologia testemunha 1 trilhão de vezes mais a favor do modelo bíblico que a teoria da evolução, e esta na maior CARA DE PAU arruma justificativas para certos padrões fósseis , dando explicações que eles mesmos condenam , quando fala por exemplo de surgimento abruptos que neste texto chamo jocosamente de TIBUNS da Teoria da Evolução.

    Tem Tibum pra todo lado.

    TIBUM para origem do universo ordenado;
    TIBUM para formação do planeta Terra super organizado;
    TIBUM para complexa e organizada origem da vida orgânica ;
    TIBUM para o aparecimento de diversas formas de vida prontas no cambriano/ediacara;
    TIBUM para o surgimento repentino de formas de vida prontas no registro fóssil;
    TIBUM para o surgimento das complexas angiopermas depois do cretacio;
    TIBUM para radiação, e super variabilização morfológica e sub especiações recentes taxonômicas;
    TIBUM para fósseis vivos parados morfologicamente por milhões de anos e que resolveram TIBUM, modificar só hoje
    Etc…

    E pensar que todos estes TIBUNS combinam perfeitamente com o modelo de historia bíblica do criacionismo, que engloba design inteligente , complexidade irredutível e necessidade de formas prontas para poderem existir e ser fossilizadas .

    https://tdibrasil.org/index.php/2020/07/04/a-teoria-dos-tibuns-versus-a-realidade/

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*