Organismo Ediacarano de Idade Cambriana Reconfirma a Explosividade da Explosão Cambriana

Download PDF
Tempo de leitura: 4 min
Ilustração da biota Ediacarana

Por Evolution News

De acordo com um novo artigo na revista Palaeontology, pela primeira vez descobriu-se que um organismo da fauna pré-cambriana de Ediacara pode ter sobrevivido no período cambriano. Alguns propuseram que os estranhos organismos ediacaranos eram precursores evolutivos dos animais que aparecem na explosão cambriana, mas essa hipótese tem sido altamente contestada.

Precursores Evolucionários?

Em Darwin’s Doubt, Stephen Meyer explicou:

A maioria dos paleontologistas duvida que as conhecidas formas ediacaranas representem os ancestrais dos animais cambrianos e poucos acham que o último registro fóssil pré-cambriano faz com que a explosão cambriana seja consideravelmente menos explosiva.

… [Como] o paleontólogo Andrew Knoll e o biólogo Sean B. Carroll argumentaram: “É realmente difícil mapear os caracteres dos fósseis de Ediacaran nos planos corporais de invertebrados vivos.” Embora muitos paleontólogos inicialmente tenham demonstrado interesse na possibilidade da forma dos animais cambrianos terem evoluído a partir dos organismos ediacaranos, o paleontólogo Peter Ward explica que “estudos posteriores lançam dúvidas sobre a afinidade entre esses restos antigos preservados em arenitos [Ediacara australiana] e criaturas vivas de hoje” (isto é, animais representando filos que primeiro surgiram no Cambriano). Como a Nature observou recentemente, se a fauna Ediacarana “fosse animal, eles teriam pouca ou nenhuma semelhança com qualquer outra criatura, seja fóssil ou existente”.

(Darwin’s Doubt, pp. 79, 84-85)

Da mesma forma, o artigo técnico sobre esse fóssil ediacarano de idade cambriana observa que “bizarras” morfologias ediacaranas e preservação mística frustraram a comparação com táxons posteriores ”e observa que“ as relações evolucionárias da macro-biota ediacarana permaneceram sem solução”.

Ao contrário dos animais vivos

O fóssil do Cambriano que foi descoberto, Stromatoveris, é semelhante a outros organismos ediacaranos, na medida em que é frondoso, contendo “petalóides”. Essa morfologia é diferente de animais vivos, e os autores não acham que a fauna Ediacarana seja muito semelhante o filo animal moderno que aparecem na explosão cambriana. Conforme relatado pela Science:

Eles descobriram que o Stromatoveris e os outros organismos ediacaranos não pertencem a nenhum grupo de animais vivos ou “filo”. Em vez disso, eles se agrupam em seu próprio ramo na árvore evolutiva animal, entre as esponjas e animais complexos com uma cavidade digestiva como vermes, moluscos e vertebrados, a equipe relata hoje em Palaeontology. “Este ramo, o Petalonamae, poderia muito bem ser o seu próprio filo e, aparentemente, não tem descendentes vivos”, [Jennifer] Hoyal Cuthill diz.

Algumas pessoas discordam da interpretação de que há animais ediacaranos no Cambriano:

O geobiólogo Simon Darroch, da Universidade Vanderbilt, em Nashville, também está confortável com a ideia de que os organismos ediacaranos eram animais e que alguns sobreviveram no Cambriano. Mas, à primeira vista, ele não está convencido de que Stromatoveris tenha sido um desses sobreviventes; ele acha que a evidência de que tinha a arquitetura fractal de um organismo Ediacarano não é forte – mas ele está aberto à persuasão.

Não muito bem nítido

O artigo da Science também observa que essa descoberta destrói uma explicação para a evolução abrupta no período cambriano:

Se a nova conclusão resolve um mistério, introduz outro. Os organismos ediacaranos representam a primeira grande explosão da vida complexa na Terra e prosperaram por 30 milhões de anos. Sua morte está ligada ao surgimento de animais na Explosão Cambriana, diz Hoyal Cuthill. Mas essa explicação simples não funciona tão bem se os organismos ediacaranos fossem eles mesmos animais, e alguns ainda estavam vivos dezenas de milhões de anos depois. “Não é mais tão nítido”, diz ela. “Quanto ao que levou à sua extinção final, acho que é muito difícil dizer.”

Cambrian-Aged Ediacaran Organism Reconfirms Explosiveness of the Cambrian Explosion
(Acessar)


Junior Eskelsen
Sobre Junior Eskelsen 143 Articles
Responsável pelo portal tdibrasil.org e pela página Teoria do Design Inteligente no Facebook. Colabora com as atividades do movimento do Design Inteligente no Brasil.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*