A Filosofia no Design Inteligente no caso do Bad Design

Download PDF
Tempo de leitura: 2 min
A Filosofia no Design Inteligente no caso do Bad Design.

O argumento do design mal feito (bad design), considerado relativamente mais fraco contra o design, na verdade permite um belíssimo contra-argumento dentro da questão levantada.

Os principais conceitos utilizados nesse tipo de argumento são:

✩ Defeito
✩ Erro
✩ Problema
✩ Imperfeição

Então vem o porém: qualquer um destes conceitos só existe no design.

Ninguém olha para a disposição de pedras na beira do rio e diz que estão da forma errada, ou então que as dunas do deserto estão com alguma imperfeição, muito menos que existe um defeito em poças de água. Todo e qualquer um destes conceitos só existe no contexto de design.

Dentro deste argumento é apresentado o argumento relacionado a doenças, no contexto apresentam como falha do design, porém se o design de alguma forma se degradou, degradou de um estado padrão, também chamado de estado original. O pior é que essas falhas vem exclusivamente da matéria-prima da teoria contrária ao design, uma das classes de variação chamada mutação.

No fim não existe qualquer racionalidade no contra-argumento (ou argumento de bad-design), assim como toda filosofia relativista apresenta contradições internas.

Link para o original:
A Filosofia no Design Inteligente

Conheça a Academia de Filosofia:
Academia de Filosofia(Facebook)


Junior Eskelsen
Sobre Junior Eskelsen 143 Articles
Responsável pelo portal tdibrasil.org e pela página Teoria do Design Inteligente no Facebook. Colabora com as atividades do movimento do Design Inteligente no Brasil.

1 Comentário

  1. O argumento que detecta defeitos falhas, erros, problemas e imperfeições no DI podem ser debitados a evolução a partir de um padrão primordial, ao trabalho evolucionista do tempo, justamente nas mutações. O arquiteto que planejou a obra a executa em conjunto com as leis da natureza e com o tempo.

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*